A atuação do GVces no tema de recursos hídricos

Conheça o trabalho do GVces na agenda de recursos hídricos em outros projetos e iniciativas anteriores 18/01/2017
COMPARTILHE

O GVces também vem atuando na agenda de recursos hídricos junto a outros atores. Por meio do Programa Política e Economia Ambiental, pesquisadores do Centro desenvolveram entre 2013 e 2014, em parceria com a Agência Nacional de Águas – ANA e a pedido do Ministério do Meio Ambiente (MMA), a pesquisa Análise custo-benefício de medidas de adaptação às mudanças climáticas na bacia hidrográfica do PCJ

Produto deste trabalho, o estudo sobre análises custo-benefício para priorização de medidas adaptativas em um cenário de mudança do clima na Bacia dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí foi apresentado no 7º Fórum Mundial da Água, realizado em 2015 na Coreia do Sul. Os resultados encontrados mostram que, sem processos adaptativos, as perdas econômicas incrementais na bacia representariam um percentual significativo do PIB da região em 2050. Em especial, só as perdas causadas pela mudança climática podem representar cerca de 25% a 40% destas perdas incrementais totais estimadas. Em outras palavras, um planejamento que não levasse em conta a mudança do clima estaria negligenciando pelo menos um quarto das perdas potenciais futuras causadas pela escassez hídrica nos usos analisados, ou seja, deixando de ver uma boa parte do problema.

O estudo também avaliou custos e benefícios da adoção de 10 medidas adaptativas, tais como a construção de barragens, reuso de águas cinzas, irrigação eficiente, incentivos econômicos etc. Clique aqui para acessá-lo

Os resultados da aplicação da Análise Custo-Benefício no PCJ levaram o corpo técnico da ANA a avaliar a possibilidade de sua replicação em outra bacia representativa, em termos de setores usuários e cenários climáticos pouco favoráveis, e da busca por uma melhora e aprofundamento quanto ao entendimento de pontos de interesse da Agência, de modo a saldar as ressalvas quanto alguns dos resultados alcançados. Em 2016 um novo projeto foi iniciado em parceria com o GVces: Análise de Custo-Benefício (ACB) para medidas de Adaptação e Avaliação do Uso de Instrumentos Econômicos Aplicados à Gestão de Recursos Hídricos. 

Com duração até meados de 2017, o escopo de trabalho é composto por duas vertentes complementares: o Eixo 1 - ACB Medidas Adaptativas e o Eixo 2 - Instrumentos Econômicos. 

Eixo 1: objetiva aperfeiçoar a metodologia e replicar, em outra bacia de interesse, o estudo de análise de custo-benefício (ACB) das medidas de adaptação à mudança do clima relacionadas aos diferentes setores usuários.

Eixo 2: considerando que o entendimento das modalidades e possibilidades da adoção de instrumentos econômicos para a gestão de recursos hídricos no Brasil ainda é limitado, o aumento do uso dos recursos hídricos e das ocorrências de eventos de escassez hídrica tem feito com que a utilização de instrumentos econômicos seja um tema crescente na agenda do setor. O principal interesse deste eixo está na avaliação da adoção desses instrumentos na gestão dos recursos hídricos em bacias consideradas críticas, seja pela escassez do referido recurso, seja pelo seu uso excessivo.