Atividades do SCE

Acompanhe aqui as atividades e os eventos organizados pelo GVces no contexto do Sistema de Comércio de Emissões 31/03/2017
COMPARTILHE

Simulação de Comércio de Emissões (Simulação) – Ciclo 2019

Para dinamizar e melhorar a experiência das empresas, o ano de 2019 será dividido em dois ciclos: uma conciliação no primeiro semestre e outra no segundo. Ambos terão as emissões de 2018 como referência. Assim, é possível testar diferentes arranjos e parâmetros em cada uma das partes, permitindo que as empresas adotem estratégias diversas e busquem aprimorar suas atuações no mercado.

Agenda 2019

Fevereiro

Em 21 de fevereiro foi realizado o treinamento da Simulação de SCE 2019, na FGV, em São Paulo. O propósito desta atividade foi capacitar as empresas acerca dos principais conceitos de precificação de carbono e dos instrumentos regulatórios utilizados para tanto (tributação e sistema de comércio de emissões), bem como destacar a importância e apresentar os contextos nacional e internacional da agenda de precificação. Além disso, foram expostas e debatidas as regras e parâmetros da iniciativa, bem como o cronograma de atividades.

Abril

O primeiro leilão de 2019 aconteceu no dia 4 de abril, dando início às operações nos mercados (primário, secundário e de derivativos) em que permissões e offsets são negociados. Alguns dados deste primeiro leilão:

  • Foram ofertadas 17.687.432 permissões (cada uma equivalente a 1tCO2e); 
  • O preço de abertura foi de Ec$ 30,00;
  • A demanda total foi de 70.044.400; 
  • Lances atendidos estiveram entre um mínimo de Ec$ 36,00 e um máximo de Ec$ 46,00;
  • Todas as permissões ofertadas foram vendidas.

Ainda nessa primeira parte do ciclo de 2019, teremos mais dois leilões, previstos para acontecerem em maio e junho. Dependendo da demanda por títulos no mercado secundário, leilões adicionais poderão ser anunciados.

Julho

No dia 05 de julho encerramos a primeira rodada de negociações de 2019. Os resultados foram divulgados durante a reunião de meio de ano com as organizações participantes, que ocorreu no dia 31/07. Alguns dos principais resultados foram:

  • Tivemos 136 transações: 60 no mercado primário (leilões) e 76 no mercado secundário (spot). 
  • As permissões para emitir variaram de preço entre 34 e 65 EPCents.
  • Os offsets tiveram preços entre 20,00 e 42,00 EPCents. 
  • O custo médio de conciliação das emissões foi de 21,52 EPCents (custo para cumprir com a “regulação”). 
  • 23 dos 31 operadores regulados de mercado (players) não conseguiram conciliar suas emissões. 

Durante a reunião, também tivemos a oportunidade de debater os resultados dos seis calls temáticos realizados durante o primeiro semestre. Por fim, foram apresentadas as propostas para a segunda rodada de negociações, que será de agosto até novembro de 2019. 

Agosto e Setembro

Em agosto aconteceu a publicação dos resultados finais do ciclo 2018, após a divulgação dos inventários de emissões pelo Programa Brasileiro GHG Protocol.

No mês de agosto também ocorreu a Climate Week da ONU em Salvador. Durante um painel intitulado “A Comunicação da precificação de carbono para promoção do amplo e permanente apoio de partes interessadas”, Guilherme Lefèvre, gestor da Simulação, apresentou a Iniciativa e os avanços obtidos em 2019 no que diz respeito à construção de conhecimento junto aos participantes. Leia aqui uma nota sobre essa participação.  

Em relação ao ciclo atual (2019), tivemos a abertura da segunda rodada de negociações no dia 29/08. Até o final de setembro, já foram realizados dois leilões, ambos com um preço de fechamento de 42 EPCents, e ocorreu um total de 44 transações no mercado secundário. Além disso, até o final de setembro, quatro empresas realizaram 12 opções de mitigação no âmbito da Simulação, resultando em reduções de emissões (fictícias) de aproximadamente 5,13 milhões de tCO2e, por um custo médio de 21,20 EPCents.

Outubro e novembro

Em outubro realizamos calls temáticos com os participantes da Simulação. Em uma primeira conversa, debatemos sobre a aplicação das novas regras para o uso de Unidades de Remoção Florestal (URF) como títulos transacionáveis. A partir do segundo semestre de 2019, URF puderam ser negociadas entre os participantes para fins de conciliação das emissões. Cada URF representa uma tonelada de CO2 removida da atmosfera. Também tivemos calls para debater implicações do Projeto PMR Brasil e sobre propostas para a Simulação em 2020. Em novembro tivemos o fechamento do mercado (13/11) e ocorreu nossa reunião de final de ano (28/11).

Os principais resultados do Ciclo 2019 da Simulação de SCE serão apresentados no relatório anual (publicação esperada em fevereiro 2020).

Mais informações sobre a Simulação de SCE

  • O objetivo de cada empresa é conciliar (parte de) suas emissões diretas, de fontes de sua posse ou sob seu controle, do ano de referência (2018), com os títulos em sua carteira; para tanto transacionam permissões para emitir e offsets nos mercados. As operações ocorrem na plataforma de negociação da Bolsa Verde do Rio de Janeiro – BVRio e as empresas fazem uso de moeda fictícia (Ec$).
  • As regras, parâmetros e instruções normativas (ciclo 2019) poder ser acessadas aqui.
  • Para mais informações, escreva para cg.sce.epc@fgv.br