Desafio do FIS 15

01/08/2017
COMPARTILHE

Frente à moda, a sociedade pode apenas adaptar-se. Ela é nossa lei porque toda nossa cultura sacraliza a novidade e a dignidade do presente. Lipoversky (1989)

O conhecimento pode inspirar a ação. Eu acredito que, hoje, podemos vestir roupas que reflitam as mudanças que queremos ver. Lee (2009)

 

O desafio do Projeto Referência do FIS 15 é:

Criar um espaço lab das tendências e soluções para o futuro da moda baseado no conceito de pensamento de ciclo de vida de roupas dentro do Brasil Eco Fashion Week.

 

Este Projeto Referência envolve:

  • Pesquisar sobre moda e seus impactos de forma abrangente: o que é moda? Quais seus impactos sociais, ambientais, econômicos, culturais no Brasil e no mundo? Qual a suarelação com esse tema?
  • Pesquisar o conceito de pensamento de ciclo de vida e aplica-lo às roupas: quais são as etapas dos seus ciclos de vida, olhando desde a extração da matéria prima até a sua disposição final?
  • Entender o fenômeno em sua complexidade, em seus vários níveis de realidade: mapear questões históricas, dados, gestos cotidianos que construíram e que mantêm a cultura do consumo de moda, assim como informações sobre os impactos negativos e positivos da produção, consumo e pós consumo de roupas;
  • Mapear como o assunto está sendo tratado atualmente por empresas (de todos os portes), por governos, pelas universidades e pela sociedade;
  • Entender como funciona o espaço labdentro da BE Fashion Week e trabalhar em conjunto com a equipe idealizadora do evento.

 

Este Projeto também demanda:

  • Construir uma narrativa para o espaço lab, que parta do conceito de pensamento de ciclo de vida aplicado a roupas e que considere os valores e identidade da BE Fashion Week;
  • A partir da narrativa criada, estabelecer critérios de seleção para as tendências e soluções para o futuro da moda que serão expostas no espaço lab;
  • Mapear, selecionar, convidar e viabilizar a participação de expositores para o espaço lab, garantindo que haja representantes para todas as etapas do ciclo de vida da roupa;
  • Apoiar a montagem e operacionalização do espaço labjunto à equipe de eventos do GVces e da BE Fashion Week;
  • Organizar um momento dentro da BE Fashion Week para a Banca Avaliadora (o espaço labserá de 23 a 25 de novembro);
  • Mobilizar pessoas e parceiros para a realização do evento;
  • Investigar, criar, prototipar, brincar, testar!

 

CONTEXTO

A roupa funciona como uma segunda pele, na medida que, como objeto, é capaz de fazer o contato físico do corpo com o meio ambiente. Serve à finalidade última de vestir, de proteger o corpo que não mais dispõe, biologicamente, de proteção contra as oscilações do ambiente. Porém, ela foi resignificada, e a moda traz para a roupa outras camadas: arte, aparência, identidade, pertencimento.

E a indústria da moda transforma todas essas camadas em escala, velocidade e acesso, transforma valor de uso em valor de troca, e as trocas são rápidas e volumosas! Os consumidores demandam e seguem “a moda”, que hoje está fortemente arraigada no conceito do fast fashion.

Na era do ter para ser, perguntamos: você sabia que cada peça de roupa que você usa tem um ciclo de vida diferente? Você saberia dizer de onde vem a matéria prima da qual sua roupa é feita e pra onde sua roupa vai depois que você a tira do seu armário? Como e por quem ela é produzida?

Em 2006, a Levi’s tornou pública a análise de ciclo de vida (ACV) de uma calça jeans referente ao icônico modelo 501. O estudo demonstrou que um único exemplar da calça consome, da sua origem ao seu fim: 3.482 litros de água, 400.000 kW de energia, 32 kg de CO2. Trata-se do equivalente a manter uma mangueira ligada por 106 minutos, dirigir por 125.502 km e manter ligado um computador por 556 horas (FIGUEIREDO e CAVALCANTE, 2010). Isso sem falar dos impactos sociais...

Mas será que o futuro da moda não passa por soluções que busquem reduzir os impactos ambientais e sociais da produção e consumo de roupas? Há novas maneiras de produzir e consumir moda? Inspirar-se na natureza, usar a tecnologia, pensar no circular e regenarativo, incluir, consumir menos, quais as tendências e soluções para o futuro da moda?