Desafio do FIS 16

02/02/2018
COMPARTILHE

“A sustentabilidade, garantindo o futuro da vida na Terra, é um jogo infinito, a infinita expressão de generosidade em nome de todos.”  Paul Hawken

O desafio do FIS 16 é:

Produzir e veicular uma sequência de vídeos curtos que conscientize e sensibilize para opções pessoais de investimentos financeiros responsáveis voltados para promover uma economia de baixo carbono.

Este Projeto Referência:

Envolve (para levar em conta)

  • Mergulhar no tema de mudanças climáticas: como são causadas, quais seus impactos, como podem ser mitigadas, como devemos nos adaptar;
  • Investigar o tema de investimento responsável (ou Social Responsible Investment – SRI), seus conceitos, desafios e oportunidades;
  • Pesquisar o que já existe sobre finanças e clima nacional e internacionalmente;
  • Identificar investimentos SRI (fundos, índices, etc) vanguardistas;
  • Identificar quem é/tem potencial para ser público alvo desses investimentos;
  • Localizar referências inspiradoras de vídeos que comunicam para causas;
  • Adentrar no mundo da imagem e do som, descobrindo os meandros desta linguagem de alto poder de expressão.

Demanda (para realizar e entregar)

  • Produzir pelo menos 3 vídeos de até 3 minutos cada, contendo no mínimo:
    • a explicação do desafio climático e o papel do setor financeiro para apoiar as transformações necessárias;
    • a explicação do conceito de Investimentos Responsáveis (SRI) e como funcionam na prática;
    • qual a conexão entre esse tipo de investimento e as mudanças climáticas;
    • exemplos de fundos/índices que já trabalhem o tema e que sirvam como inspiração para o público alvo;
  • Mais ainda, os vídeos deverão:
    • ir além da mera reprodução de informações, provocando conversas e reflexões que sensibilizem e mobilizem o público a ampliar seu conhecimento, criar sentido e tomar posições;
    • dialogar com os pilares da transdisciplinaridade;
    • identificar e dar voz aos diversos atores envolvidos na questão;
    • Falar com a sociedade com clareza, ética e sensibilidade, abordando o tema em sua multidimensionalidade;
  • Organizar e gerir a produção dos vídeos: desenvolver a ideia central e o foco, definir público alvo, elaborar roteiro, fazer a captação das imagens, a edição e a montagem final;
  • Criar meios para viralizar os vídeos e, de fato, viralizá-los!
  • Organizar o evento da banca avaliadora para apresentar os vídeos e conduzir uma roda de conversas sobre o tema e o processo vivido pelo grupo (29/05).

Contexto

Aumento da temperatura média da Terra, chuvas mais intensas, tempestades, secas mais severas, alteram-se as estações do ano. Derretem as calotas polares, aumenta o nível do mar, diminuem as florestas e proliferam os desertos. Novas doenças tropicais, impacto na agricultura, na mobilidade, nas moradias, no abastecimento de água. A economia e a sociedade regidas pela imprevisibilidade que decorre de um aumento de 2°C na temperatura média do nosso planeta.

O Acordo de Paris, assinado em 2015 por 195 países, estabeleceu um objetivo de longo prazo que visa manter a temperatura média global bem abaixo dos 2°C. Os países apresentaram compromissos nacionais para contribuir com este objetivo. Para tanto, eles deverão investir, entre outras ações, na redução do uso de combustíveis fósseis e do desmatamento, na inovação e desenvolvimento de novas tecnologias, na restauração e conservação não só das florestas, mas de outros ecossistemas como os oceanos. E qual é o papel do setor financeiro nisso tudo?

Existe hoje no mundo cerca de US$ 300 trilhões em ativos geridos por instituições financeiras que poderiam ser redirecionados para apoiar a transição para uma economia de baixo carbono, ao invés de subsidiar, por exemplo, combustíveis fósseis e projetos carbono intensivos. Mas essas parecem ser grandes decisões que estão longe do nosso alcance, certo? Talvez não, afinal há uma parcela desse portfólio dos bancos que nós, investidores e investidoras, usufruímos e contribuímos. Qual a sua decisão em investir na poupança ao invés de um fundo SRI? Você sabe onde vai parar o dinheiro de suas aplicações financeiras? Você gostaria de saber?

O FIS 16 busca contribuir com uma parte do que está posto como desafio para a nossa sociedade. Bem vind@s!