Investimento Responsável e o Combate ao Desmatamento nas Cadeias de Pecuária, Soja, Papel e Celulose no Brasil

COMPARTILHE

O agronegócio brasileiro possui participação expressiva na economia nacional, sendo responsável por 23,6% do PIB e 46,6% do total das exportações em 2016.

Apesar da importante contribuição que as atividades agropecuárias oferecem à economia, elas exercem intensa pressão sobre a vegetação natural do país. Entre 2007 e 2014, 25% do avanço da soja no Cerrado e 62% do avanço da soja na região do Matopiba (que compreende os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) ocorreram sobre vegetação nativa, enquanto mais da metade dos 8 mil quilômetros quadrados da Floresta Amazônica desmatada em 2016 destinou-se à formação de novas pastagens.

Em vista do contexto acima, o presente relatório tem como objetivos:

- Analisar de forma sistemática os riscos ligados a desmatamento a que estão expostas as empresas que operam no Brasil e produzem ou adquirem soja, carne bovina, papel e celulose;

- Identificar os potenciais riscos a que estão expostos os investidores institucionais que investem em empresas dessas cadeias; e

- Propor recomendações sobre como os investidores podem gerenciar tais riscos.

Acesso à publicação

Click here to download the English version of this publication